O enorme potencial do self storage

Rafael Cohen*

Oself storage é um subgrupo da atividade imobiliária, que teve início no Brasil na década de 1990. Consiste na locação temporária de espaços individualizados, para a guarda de objetos e mercadorias. Os contratos são mensais e rescindíveis sem penalidades. O acesso aos boxes, com medidas variáveis a partir de 1m², é exclusivo do locatário, único responsável pelo frete e manuseio de seus pertences, dentro ou fora das empresas.

Esta modalidade de locação surgiu nos anos 1960, nos EUA, o principal mercado mundial, que levou 25 anos para colocar em oferta 93 milhões de m² de ABL (Área Bruta Locável), e apenas 8 anos para dobrar este número. Segundo a Self Storage Association, existem na América 52 mil unidades, e 9,4 % das famílias americanas utilizam a solução.

No Brasil, a atividade surge na década de 1990. A partir de 2013, tomou impulso com a criação da Asbrass e do código específi co da atividade pelo IBGE (o CNAE 6810-02/2). Existem, hoje, 248 unidades, e a cidade de São Paulo com 79 e a do Rio de Janeiro com 27, são as principais praças. Com 20 anos de existência, o setor tem em oferta 500 mil m².

A solução responde as novas tendências de mobilidade da população - e aos novos contornos da atividade econômica, ditados pelo comércio eletrônico -, e pelo lançamento de imóveis residenciais cada vez menores. Em grandes centros urbanos, já são identifi cados lançamentos de apartamentos com área privativa a partir de 10 m².

O self storage atende pessoas físicas como a extensão de suas residências, ou de forma sazonal, durante a realização de reformas. Também serve a pessoas jurídicas que, ao utilizá-lo, podem melhorar sua efi ciência logística e economizar, transformando custos fixos em variáveis.

Ao permitir a racionalização do transporte de cargas, e a guarda de objetos frequentemente descartados por falta de espaço, contribui com a melhoria do meio ambiente, favorecendo a redução da emissão de gases, da demanda por matérias-primas e o consumo de energia.

É acessível ao micro e pequeno empresário, que passa a contar com áreas para estocar seus pertences próximas dos centros consumidores, organizando a atividade comercial em zonas destinadas a moradia. É excelente alternativa num país com milhões de desempregados que, na falta de ocupação fixa, passam a empreender por conta própria.

O papel da Asbrass é incentivar o setor a se organizar, a partir de valores como inovação e comprometimento com as melhores práticas. Estamos convictos de que a correta compreensão dos benefícios que o self storage propicia aos seus usuários e a relevância com que ele impacta positivamente a rotina das cidades são os principais pontos para a popularização do seu uso.

Estamos prontos para atrair investimentos, gerar riqueza e bem-estar. Melhorar os canais de comunicação com o poder público, para dirimir dúvidas e aplainar divergências, é o passo que nos falta para fazer com que o setor caminhe com maior celeridade rumo a um crescimento sustentável. Acreditamos no setor, acreditamos no Brasil!

*Presidente da Associação Brasileira de Self Storage (Asbrass)

15 de maio de 2019

 

Voltar


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas