O papel dos condomínios na segurança pública

Hubert Gebara

Durante anos, viver em condomínio era sinônimo de segurança. A violência ficava lá fora. É claro que ocorriam assaltos a unidades. Porém, eram pontuais e, normalmente, facilitados por pessoas de dentro do edifício, incluindo moradores.

Só que a violência entrou, roubando a serenidade (e os bens) dos condôminos. Surgiu a onda dos arrastões. Era preciso contê-la. Em 2004, o Secovi-SP e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo fizeram uma parceria.

Foi implantado um grande projeto, com criação de delegacia dedicada a crimes em condomínios, treinamentos, programa Vizinhança Solidária, enfim, uma série de ações que tirou os arrastões das manchetes dos jornais.

Desde então, essa bem-sucedida parceria é regularmente revigorada e aprimorada. Em junho do ano passado, renovamos o acordo de cooperação por mais cinco anos, mas com um diferencial.

Como tudo na vida tem duas mãos, chegara o momento de os condomínios ajudarem a Secretaria a conter a violência urbana. Como? Por meio da inclusão das câmeras dos edifícios no Detecta, sistema inteligente que monitora crimes no Estado de São Paulo, auxiliando no patrulhamento, investigação e planejamento de ações preventivas.

Entretanto, a adesão ao sistema gera despesas adicionais aos condomínios, que já investem muitos recursos em equipamentos de segurança. Como o custo não é dividido com o Estado, algo que até poderia ser rediscutido, muitos edifícios têm dificuldades financeiras. Porém, os benefícios são tantos que, com alguns ajustes, poderemos avançar muito.

Também os governos estadual e municipal somaram esforços. No início deste ano, articularam a primeira ação do programa Cidade Segura, em que órgãos municipais apoiam a polícia militar em blitze na capital paulista.

Recentemente, foi lançado o Programa City Câmeras da Prefeitura de São Paulo. O secretário de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira, com quem nos reunimos em 24/8, solicitou nosso apoio para divulgar e sensibilizar as administradoras de condomínios, os síndicos e condôminos sobre os benefícios de mais essa iniciativa.

Começamos hoje a cumprir o compromisso assumido. Também vamos incluir a questão no próximo Enacon Secovi-SP (Encontro das Administradoras de Condomínios), que realizaremos de 4 a 5 de outubro, em nossa sede, com a presença de renomados palestrantes, focalizando temas inéditos, incluindo tecnologia e inovação. Tecnologia que está a serviço de todos, inclusive para ampliar a sensação de segurança dos cidadãos e a eficiência das autoridades responsáveis por garanti-la. É unindo esforços que teremos maior qualidade de vida. E paz é um de seus ingredientes essenciais.

* Vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP


Comemore o Dia da Gentileza Urbana com uma gentileza humana – O dia oficial é 17/9. Mas o Secovi-SP celebra a data com mais uma campanha de doação de sangue, dia 20/9, das 8h30 às 15h30, na sede da entidade. Quem frequenta a Universidade Secovi também pode ajudar: a 200 metros está o Banco de Sangue de São Paulo (Av. Brigadeiro Luís Antonio, 2533).

13 de setembro de 2017

 

Voltar


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas