Prefeito reafirma parceria com setor privado

Basilio Jafet, Ricardo Salles, Bruno Covas e Flavio Amary na Convenção Secovi
 

Mais de 800 empresários e profissionais do setor imobiliário participaram da Convenção Secovi 2019, realizada de 25 a 27/8, evento que focalizou os principais temas e as grandes transformações que impactam as atividades da área.

Na solenidade de abertura (26/8), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, reafirmou a vontade de atuar em parceria com a indústria imobiliária. “O crescimento do setor é o crescimento da cidade. Ele é estratégico para a promoção de maior desenvolvimento, emprego, renda. Temos de romper com a visão mesquinha de que ser parceiro do mercado, e ajudá-lo a ter lucro, é diferente de ajudar a população a ter mais qualidade de vida e habitação”, sentenciou.

Covas e numerou os Projetos de Intervenção Urbana (PIUs), as Operações Urbanas, as oportunidades de requalificação do Centro e outras ações. Em reforço às medidas de desburocratização, anunciou o novo Aprova Rápido, que reduzirá o prazo dos licenciamentos para 50 dias.

O prefeito enviará à Câmara Municipal projeto de lei para ajustes na Lei de Zoneamento. “Queremos fomentar o setor e permitir que ele atue com mais criatividade. É preciso vencer barreiras ideológicas que criam números mágicos, sem qualquer fundamentação técnica.”

A solenidade também contou com a participação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do secretário estadual da Habitação, Flavio Amary, representando o governador João Doria.

O ministro do Meio Ambiente considerou que o Centro de São Paulo estaria reconstruído caso não houvesse limite de gabarito. “É por falta da maior presença do setor privado que áreas degradadas continuam se degradando. Foram as leis restritivas que permitiram a ocupação ilegal de mananciais. A falta de equilíbrio regulatório no uso e na ocupação do solo é pior para as pessoas e para o meio ambiente.”

Sobre a Amazônia, Salles evidenciou a necessidade de uma visão econômica voltada à biodiversidade e com base em um projeto de crescimento sustentável. “O que fazer com os 20 milhões de brasileiros que vivem na região? Fingir que não existem? A maior ameaça à preservação ambiental é a pobreza.”

Flavio Amary destacou a parceria com a Prefeitura de São Paulo. “Trabalhamos com sinergia na construção de soluções para o problema habitacional, principalmente nas faixas de menor renda, como é o caso das PPPs do Centro. As metas traçadas por João Doria são claras: trabalhar pelos mais carentes e atender a todos os brasileiros que vivem no Estado de São Paulo.”

O presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, afirmou que, graças a reformas estruturais e correta agenda econômica, o Brasil está no caminho certo. Destacou a importância dos financiamentos em IPCA, que ampliam a possibilidade de acesso à moradia, e as preocupantes ameaças de desvirtuamento na destinação de recursos do FGTS, que devem promover habitação, saneamento e infraestrutura.

No tocante ao zoneamento, Jafet lembrou que o coeficiente de uso do solo do edifício Copan – que é uma unanimidade entre arquitetos, urbanistas, empreendedores, poder público e até Ministério Público –, é de 16 vezes a área do terreno. “Na atual legislação, quantos pequenos edifícios seriam necessários para abrigar seus cinco mil moradores, de diferentes classes sociais? Uns 40? Não seria o Copan a melhor solução urbanística para as metrópoles? Eis uma questão que, coletivamente, devemos analisar.”

Basilio Jafet, Ricardo Salles, Bruno Covas e Flavio Amary na Convenção Secovi

4 de setembro de 2019

 

Voltar


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas