Institucional

1º Fórum de Projetos para Incorporação e Construção marca lançamento da terceira edição dos Manuais de Escopo


Evento ocorreu na sede do Secovi-SP e recebeu os principais nomes do setor
 Carlos Borges participou da abertura do evento, que contou com a presença de 
cerca de 200 pessoas

Com auditório lotado, o Secovi-SP realizou na última quarta-feira, 24/4, na sede da entidade, o 1º Fórum de Projetos para Incorporação e Construção. A iniciativa da entidade teve o propósito de difundir informações e promover debate sobre o aprimoramento dos processos na elaboração de projetos de produtos imobiliários. “O grande mote deste evento é a busca por um diálogo mais próximo entre os profissionais da área”, disse, durante a abertura, Carlos Borges, vice-presidente de Tecnologia e Sustentabilidade do Sindicato da Habitação. “Setorialmente, essa ação também é muito importante, porque o objetivo é unir as entidades para que possa ser criado um ambiente tecnológico mais sólido em nosso trabalho, de forma a evoluirmos em termos de projetos e de entendimento das Normas de Desempenho”, complementou. 

Logo na abertura houve o lançamento da terceira edição dos Manuais de Escopo de Contratação de Projetos e Serviços, trabalho coordenado pelo Secovi-SP há quase 20 anos. Os documentos foram atualizados para atender a Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575:2013) a partir da inclusão do capítulo Escopos para Atendimento à Norma de Desempenho, e também incluíram outras duas novidades: Guia para utilização dos Escopos e Modelos de Memoriais Descritivos de projeto de edificações habitacionais para atendimento à referida norma. Nos últimos seis anos, o site dos Manuais de Escopo teve cerca de 432 mil acessos, emissão de 101,5 mil propostas e 55,5 mil consultas aos manuais, sendo que os campeões de acesso são os manuais de Arquitetura (33,8%), Elétrica (11,3%), Coordenação de Projetos (8,2%), Acústica (8%) e Estruturas (6,8%).

Um dos principais propósitos do trabalho coordenado pelo Secovi-SP com os Manuais de Escopo é a difusão do conhecimento junto aos profissionais com o intuito de elevar a qualidade dos projetos imobiliários, o que vem sendo alcançado. Afinal, profissionais de todos os estados brasileiros estão cadastrados na plataforma para acessar os documentos. No ranking, São Paulo (6.874), Minas Gerais (1.708) e Rio de Janeiro (1.654) são os estados com mais registros até março deste ano.

Para Jorge Batlouni Neto, vice-presidente de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil), a importância desse trabalho de atualização dos Manuais é estabelecer uma regra para a produção de um projeto. “Sessenta por cento das definições de um empreendimento estão justamente no projeto. Sendo assim, o ideal é recebê-lo na obra e desenvolvê-lo de forma contínua e com um bom fluxo de trabalho”, afirmou, acrescentando que a inclusão dos requisitos da Norma de Desempenho nestes Manuais foi um trabalho belíssimo e um indicador de que o setor está no caminho certo.

“O melhor caminho para o equilíbrio dos contratos está na contratação e no escopo bem detalhado e claro entre as partes e os Manuais estabelecem uma padronização adequada para o desenvolvimento e a contratação de projetos em todas as fases do desenvolvimento imobiliário”, pontuou Marcos Velletri, coordenador geral de Manuais de Escopo do Secovi-SP, que abordou o lançamento dos escopos de projeto e modelos de memoriais descritivos para atendimento à Norma de Desempenho durante o evento.

Ainda sobre este tópico, Maria Angelica Covelo Silva, da NGI Consultoria e Desenvolvimento e coordenadora técnica da atualização dos Manuais de Escopo e do evento, citou a relevância desta ação para o crescimento da área. “Este foi um trabalho de fôlego feito por pessoas que se propuseram a ordenar um mercado frente ao entendimento do que cabe a cada disciplina e a cada especialidade de projeto dentro da Norma de Desempenho. ”

Maria Angélica defendeu, ainda, a necessidade de mudanças de práticas de mercado para a contratação e o desenvolvimento de projetos no País. “Sou consultora em Desempenho e trabalho nesta área há mais de 30 anos. Nos últimos tempos, no entanto, me transformei numa espécie de consultora de Norma de Desempenho e, sinceramente, nem acho que deveria existir esta função. O mercado tem de aprender a lidar com a Norma. A equipe de projetos tem de andar sozinha em relação ao conhecimento necessário para atender às especificações da Norma de Desempenho”, analisou.

Paulo Rewald, diretor de Normalização do Secovi-SP, falou do papel do projeto no desempenho de sistemas construtivos e reforçou a necessidade do mercado em relação à atualização. “O trabalho feito com os Manuais de Escopo foi justamente o de esclarecer o que cabe a cada um, permitindo que a equipe de projetos caminhe sozinha”, destacou.

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas