Institucional

Brasil avança na erradicação do trabalho análogo à escravidão


Para o Secovi-SP, Portaria 1.129/2017 proporciona a necessária segurança jurídica, ao definir regras claras sobre os conceitos do trabalho escravo
Trabalho escravo é inaceitável e deve ser erradicado

O Secovi-SP considera um avanço a Portaria 1.129, de 13/10/2017, por meio da qual o Ministério do Trabalho estabeleceu os conceitos de trabalho forçado, jornada exaustiva e condições análogas à da escravidão.

Para o presidente da entidade, Flavio Amary, a medida proporciona a necessária segurança jurídica, ao definir claramente os conceitos do chamado trabalho escravo, condição muitas vezes tratada de maneira equivocada, gerando danos irreparáveis ao empreendedor e até mesmo ao trabalhador, por conta de interpretações subjetivas. 

"O trabalho escravo é inaceitável e tem de ser erradicado", diz Amary, adicionando que, ao estabelecer uma política pública de Estado para o combate do trabalho escravo, alcançaremos resultados positivos e concretos, inibindo práticas delituosas dessa natureza, que ofendem os princípios básicos da dignidade. "Regras mais claras evitam problemas ocasionados por interpretações imprecisas por parte da fiscalização, assegurando direitos de trabalhadores e de empreendedores."

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas