Institucional

Carros autônomos voadores e micromobilidade são oportunidades ao mercado imobiliário


Painel com EmbraerX e Grow mostrou como as pessoas devem se locomover no futuro
Paula Azevedo, da EmbraerX; e Tomás Rodrigues, da Grow: oportuni-
dades para o mercado imobiliário diante das tendências em mobilidade
e micromobilidade

O fenômeno da micromobilidade, caracterizado por meios alternativos de deslocamento - como  bikes e patinetes - e os promissores modelos de carros voadores foram a pauta do último painel do primeiro dia de programação da Convenção Secovi 2019.

Paula Azevedo, head de UX da EmbraerX; e Tomás Rodrigues, líder de Operações da Grow, foram os palestrantes convidados.

“Hoje, mais de 300 milhões de pessoas no mundo passam mais de 45 minutos no trajeto casa-trabalho-casa”, disse Paula. “Esse é um problema que impacta na qualidade de vida e traz prejuízos à economia das cidades. Foi por isso que resolvemos entrar no mobilidade aéreo-urbana.”

De acordo com a painelista, o projeto da EmbraerX foi concebido com base em pesquisas, análises e projeções em algumas cidades do mundo. A proposta do veículo da EmbraerX para ir ao encontro do que pessoas e cidades precisam é ser autônomo, compartilhado e usado sob demanda.

Como exemplo, a executiva mencionou um hotel que possa vir a oferecer o serviço a seus hóspedes. “No futuro, o tráfego aéreo com esses carros se aproximará muito de uma rodovia, com cada veículo tendo uma rota [aérea] clara a seguir”, explicou, em relação à segurança desse tipo de transporte.

Tomás Rodrigues, da Grow, mostrou como a demanda por bikes e patinetes tem crescido. “Em cerca de um ano, já somos a primeira empresa de micromobilidade da América Latina e a terceira maior do mundo”, afirmou.

Rodrigues frisou que 69% das viagens feitas em São Paulo não são via carro, mas, sim, por outras alternativas, como transporte público, bicicletas e a pé. “E tem mais: 60% das distâncias percorridas pelas pessoas diariamente são de 2 a 5 quilômetros”, disse, evidenciando como o uso do veículo, na maioria das situações, poderia ser substituído por equipamentos como bicicletas e patinetes.

Para o executivo, em um futuro próximo, as ruas serão diferentes do que são hoje: serão livres, com menos carros e mais limpas. Sublinhou que, atualmente, as cidades concebem suas ruas com uma ótica voltada ao carro. Como exemplo do impacto dessa mentalidade, mostrou o espaço que 48 pessoas ocupam em uma avenida em diferentes composições – carro, transporte público e bicicleta –, restando evidente que o deslocamento via ônibus e bikes é mais otimizado.

Como impacto ao mercado imobiliário, os palestrantes citaram a possibilidade de empreendimentos com espaço para pouso de carros autônomos (caso do EmbraerX) e o utilizar bikes e patinetes como verdadeiros veículos de publicidade (caso da Grow). “Cerca de 145 milhões de pessoas no Brasil não são impactadas por campanhas de publicidade on-line. Nós estamos nas ruas. Todo mundo nos vê”, disse Tomás.

Uma dica deixada pelos executivos à plateia para fomentar o pensamento criativo dentro das empresas foi o exercício da diversidade. “Tenha pessoas diferentes dentro da organização. Isso ajuda a ter mais criatividade e a pensar coisas noivas”, sustentou Paula Azevedo.

A Convenção Secovi tem patrocínio de Atlas Schindler, Caixa, Grupo Souza Lima, OLX, Abrainc, Comgás, Intelbrás, Mapfre, Mega Sistemas, Porto Seguro, Regus, Serasa e Tokio Marine, SegImob, Techem.

Veja as fotos do evento em nosso Flickr.


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas