Administração de Condomínio

Custos condominiais aumentam 1,81% em outubro


Levantamento do índice é realizado mensalmente pelo Secovi-SP na Região Metropolitana de São Paulo
   O impacto deve-se principalmente ao reajuste dos salários dos empregados 

O estudo do Índice dos Custos Condominiais (Icon) na Região Metropolitana de São Paulo, realizado pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), apontou crescimento de 1,81% no mês de outubro. A variação em 12 meses apurada no período de novembro de 2016 a outubro de 2017 teve um incremento de 1,63%, acima  do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), medido no mesmo período pela Fundação Getúlio Vargas, que apresentou redução de 1,41%.

Neste mês, o item “Pessoal e Encargos” registrou a maior alta: 2,84%. O impacto nesta despesa deve-se principalmente ao reajuste dos salários dos empregados em condomínios, que foi de 3% no município de São Paulo, conforme Convenção Coletiva de Trabalho (data-base: outubro de 2017). Os custos com manutenção e equipamentos, conservação e limpeza e diversos mantiveram estabilidade. 

Segundo o vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios da entidade, Hubert Gebara, o Icon serve de referência para síndicos e administradoras avaliarem as variações dos gastos de seus condomínios. "Ao comparar seus índices com o Icon, é possível dimensionar se seus gastos estão dentro, abaixo ou acima da média, e adotar medidas corretivas, caso seja necessário", comenta Gebara, reforçando que o índice não deve ser usado para reajustar a taxa condominial.

Confira o estudo completo.
 

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas