Compra e Venda

Dados de transações imobiliárias ficarão disponíveis na Prefeitura de São Paulo


Informações permitirão acompanhar o comportamento do mercado imobiliário da Capital
Prefeitura vai divulgar dados de vendas de imóveis na Capital

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda, terá acesso a partir de julho a dados sobre imóveis à venda e a diferença entre os valores anunciados e os efetivamente pagos por apartamentos na cidade.

Essas informações serão compartilhadas pela startup Loft, que utiliza tecnologia para simplificar e viabilizar transações imobiliárias e de crédito, graças a um acordo de doação sem contrapartidas firmado entre a empresa e a Fazenda municipal.

A Secretaria da Fazenda receberá, trimestralmente, a doação de informações anonimizadas de anúncios de imóveis e transações de compra e venda realizadas na capital paulista pela plataforma da proptech.

A iniciativa, a primeira do tipo no Brasil, permitirá que a Prefeitura tenha visibilidade das dinâmicas imobiliárias existentes na cidade – série de fatores que evidenciam a transformação e a valoração de um bairro ou região – por meio de indicadores como “quantidade” e “localização” dos imóveis à venda no município.

Com base nessas informações, que poderão ser analisadas em conjunto com outras bases de dados que a Prefeitura já possui, a administração municipal poderá implementar e aperfeiçoar políticas públicas específicas.

Dados sobre ITBI - Desde o mês de junho deste ano, a Secretaria Municipal da Fazenda disponibiliza em seu site oficial os principais dados relacionados às transações imobiliárias na Capital nas quais houve recolhimento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

A divulgação faz parte da política de transparência da Prefeitura de São Paulo e reúne dados detalhados desde 2019.

As informações estão disponibilizadas na forma de tabelas, onde cada linha equivale a uma Declaração de Transações Imobiliárias (DTI) efetivamente paga. Fazem parte dos dados publicados informações como o número do cadastro do imóvel (SQL) negociado, endereço, valor de transação e cartório de registro do imóvel, entre outras.

A Subsecretaria da Receita Municipal de São Paulo destaca, entretanto, que não são divulgados os nomes ou as razões sociais dos transmitentes e adquirentes de imóveis, de forma a preservar o sigilo fiscal e a privacidade.

Cada arquivo divulgado no site da Secretaria da Fazenda nos formatos Excel/xlsx e ODS reúne todas as tabelas de janeiro a dezembro do ano de referência. Em relação ao exercício atual, o arquivo será atualizado mensalmente com os dados consolidados do mês anterior.

Fonte: Prefeitura da Cidade de São Paulo
 

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP 


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi