Locação

Em fevereiro, aluguel residencial pode ser reajustado em 25,71%


Percentual corresponde à variação acumulada em 12 meses do IGP-M, que corrige a maior parte dos contratos de locação. A recomendação do Secovi-SP é negociar
Esse é o maior percentual de reajuste dos últimos 18 anos. Em junho de 2003, o IGP-M foi de 28,23%.

O valor do aluguel residencial de contratos em andamento, com aniversário em fevereiro e correção pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), medido pela Fundação Getúlio Vargas, poderá ser reajustado em 25,71%. Esse é o maior percentual de reajuste dos últimos 18 anos. Em junho de 2003, o IGP-M foi de 28,23%.

Com alta de 2,58% no mês de janeiro, fecha-se o comportamento dos preços no período de 12 meses compreendido entre fevereiro de 2020 e janeiro de 2021. O IGP-M é eleito como um dos principais indicadores para reajustes contratuais por ser divulgado ainda dentro do mês de referência.

“Apesar do alta do IGP-M nos últimos meses é bom enfatizar que, embora seja obrigatório por lei a inserção de um índice de reajuste no contrato de locação, a lei não obriga o reajuste. Entretanto, a aplicação ou não é uma prerrogativa do proprietário, caso contrário, o não pagamento por parte do inquilino será configurado como infração contratual. Sendo assim, cabe a negociação entre as partes”, orienta o advogado Jaques Bushatsky, diretor de Legislação do Inquilinato do Secovi-SP.

 Para facilitar o cálculo do novo aluguel, o Secovi-SP divulga mensalmente o fator de atualização, que, no caso, é de 1,2571. Para atualizar um aluguel de R$ 1.500,00 que vigorou até janeiro de 2021, realiza-se a multiplicação de R$ 1.500,00 por 1,2571, que resultará em R$ 1.885,65 a ser pago no final do mês de fevereiro ou início de março de 2021.

A recomendação do Secovi-SP é negociar. “Locador e locatário podem chegar a um acordo que seja vantajoso para ambas as partes. Se o imóvel é ocupado por um bom inquilino, que sempre cumpriu em dia suas obrigações contratuais, o proprietário vai preferir negociar a ter seu imóvel vazio e arcar com os custos de manutenção como condomínio e IPTU e, ainda, buscar um novo inquilino”, afirma Bushatsky, adicionando que boa parte dos locadores utilizam a renda desse imóvel como renda familiar ou como complemento de aposentadoria.

“Muitas vezes, o locador não consegue dar desconto por um longo período, pois também precisa do valor do aluguel. Sendo assim, é recomendado que o inquilino negocie quando de fato necessite.”

Seguem os reajustes dos últimos meses:

  • Contrato com aniversário em fevereiro/2020 e pagamento em março/2020: 1,0781
  • Contrato com aniversário em março/2020 e pagamento em abril/2020: 1,0682
  • Contrato com aniversário em abril/2020 e pagamento em maio/2020: 1,0681
  • Contrato com aniversário em maio/2020 e pagamento em junho/2020: 1,0668
  • Contrato com aniversário em junho/2020 e pagamento em julho/2020: 1,0651
  • Contrato com aniversário em julho/2020 e pagamento em agosto/2020: 1,0731
  • Contrato com aniversário em agosto/2020 e pagamento em setembro/2020: 1,0927
  • Contrato com aniversário em setembro/2020 e pagamento em outubro/2020: 1,1302
  • Contrato com aniversário em outubro/2020 e pagamento em novembro/2020: 1,1794
  • Contrato com aniversário em novembro/2020 e pagamento em dezembro/2020: 1,2093
  • Contrato com aniversário em dezembro/2020 e pagamento em janeiro/2021: 1,2452
  • Contrato com aniversário em janeiro/2021 e pagamento em fevereiro/2021: 1,2314
  • Contrato com aniversário em fevereiro/2021 e pagamento em março/2021: 1,2571

 

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi