Compra e Venda

Estudo aponta queda de 12% no estoque de imóveis em Bauru  


Levantamento destaca o predomínio de imóveis econômicos entre os lançamentos e as vendas na cidade 
                Flavio Amary / Foto: Aceituno Jr .

Cerca de 250 pessoas participaram do Encontro Secovi do Mercado Imobiliário de Bauru e Região ocorrido ontem, 19/3. Promovido pela Regional do Sindicato da Habitação na cidade, o evento foi realizado na sede da OAB-Bauru e reuniu autoridades, empresários e profissionais da área.

O presidente do Secovi-SP e reitor da Universidade Secovi , Flavio Amary, participou da abertura e destacou o bom momento para quem deseja realizar o sonho da casa própria. "O mercado imobiliário no Interior do Estado tende a ser menos volátil, com menos oscilações de vendas e preços em comparação à Capital, por isso, o momento de comprar é agora", disse. 

Estudo - Entre janeiro e dezembro de 2017, foram lançados 1.602 imóveis residenciais em Bauru. Desse total, 91% representam o segmento econômico (1.292 unidades de 2 dormitórios econômicos e 158 imóveis de 1 dormitório econômico) e os demais referem-se a apartamentos de 3 dormitórios (131 unidades e 8% do montante) e de 2 dormitórios (21 unidades e 1% de participação). 

Os dados fazem parte do Estudo Secovi do Mercado Imobiliário de Bauru, elaborado pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação em parceria com a Robert Michel Zarif Assessoria Econômica, com o objetivo de quantificar e medir o desempenho de lançamentos e vendas de apartamentos novos no município. Considerando o período do estudo, 90,5% do universo lançado em 2017 (1450 unidades) estavam dentro da faixa de preço de até R$ 230 mil. Os 152 imóveis restantes (9,5%) concentraram-se na faixa entre R$ 230 mil e R$ 500 mil. Em termos de área privativa, 1.138 unidades (71%) eram de imóveis menores que 45 m². 

Comercialização - No ano anterior, foram comercializadas 1.317 unidades ante as 1.816 unidades apontadas em 2016, diferença de 27%. Do total de imóveis vendidos nos 12 meses do estudo, a maior participação foi de imóveis de 2 dormitórios econômicos (805 unidades e 61% do total). O segmento de 3 dormitórios representou 16,8% e o de 2 dormitórios, 10%. A maior parte das vendas (68,6%) esteve concentrada entre os imóveis de até R$ 230 mil. O Valor Global de Vendas (VGV) em 2017 foi de R$ 375 milhões. 

Oferta final - O estoque de imóveis de Bauru baixou de 2.462 unidades em 2016 para 2.158 unidades no ano passado, uma queda de 12% quando comparada ao período anterior. Os apartamentos de 2 dormitórios econômicos destacaram-se nesse universo, com 1.705 unidades em dezembro de 2017, seguidos pelos de 3 dormitórios (278 unidades), 1 dormitório econômico (87 unidades), 2 dormitórios (82 unidades) e 4 dormitórios (6 unidades). 

                  Riad Elia Said / Foto: Aceituno Jr. 

De acordo com o diretor Regional do Secovi em Bauru, Riad Elia Said, a cidade tem passado por um importante processo de desenvolvimento nos últimos anos, mesmo diante da crise econômica nacional. "Para o setor imobiliário, esse crescimento está sendo impulsionado pelos lançamentos, inclusive de imóveis econômicos, maior acesso ao crédito imobiliário devido à redução nas taxas de juros, e pela chegada de dois novos cursos de Medicina à cidade, que elevaram a demanda na região, explica Said, que prevê um mercado aquecido no município em 2018. 

Acumulado de 36 meses - Considerando-se todo o período do estudo, de janeiro de 2015 a dezembro de 2017, foram lançadas 4.810 unidades e vendidas 2.652 unidades. No estudo atual, os imóveis de 2 dormitórios econômicos concentraram grande parte dos lançamentos (3.185 imóveis), seguidos pelos de 3 dormitórios (711 unidades), 2 dormitórios (571 unidades), 1 dormitório econômico (168 unidades), 4 dormitórios (100 unidades) e 1 dormitório (75 unidades). O levantamento demonstra que os imóveis de 2 dormitórios econômicos foram os mais comercializados no período (1.480 unidades). Na sequência, vieram os de 2 dormitórios (489 unidades), 3 dormitórios (433 unidades), 4 dormitórios (94 unidades), 1 dormitório econômico (81 unidades) e 1 dormitório (75 unidades). Os imóveis com área privativa de até 45 m² responderam por 62% dos lançamentos (3.024 unidades) e 54% das vendas (1.442) nos 36 meses considerados no estudo. A faixa de valor menor que R$ 230 mil representou 76% dos lançamentos (3.668 imóveis) e 69% das vendas (1.837 unidades).

Para Bruno Pegorin, diretor de Habitação Econômica da Regional Secovi em Bauru, os números do estudo refletem o termômetro da população em relação às suas expectativas de compra, mas, por outro lado, sinalizam para a recuperação do setor neste ano. "Até o ano passado, o comprador estava receoso em dispor recursos para a compra da casa própria. Agora, esse consumidor já está confiante no processo de retomada da economia. Por outro lado, as instituições financeiras estão contribuindo com a redução dos juros para o financiamento imobiliário, gerando uma aceleração nas vendas", complementa. 

Confira o estudo de Bauru na íntegra.

Flavio Amary / Foto: Aceituno Jr .

 

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas