Compra e Venda

Estudo aponta queda de 36,7% no estoque de imóveis em Bauru 


Levantamento realizado pelo Secovi-SP e a Robert Zarif Assessoria Econômica destaca o predomínio de imóveis econômicos entre lançamentos e vendas na cidade
     Estudo Secovi aponta queda de 36,7% no estoque de imóveis em Bauru 

Entre janeiro e dezembro de 2018, foram lançados 1.376 imóveis residenciais em Bauru. O crescimento foi de 109% em relação aos lançamentos registrados em igual período de 2017 (658 imóveis). Desse total lançado no ano passado, 53% representam o segmento econômico (732 unidades de 2 dormitórios econômicos e com valores de até R$ 230 mil). Os demais referem-se a apartamentos de 3 dormitórios (408 unidades e 30% do montante), de 2 dormitórios (156 unidades e 11% de participação) e de 4 dormitórios (80 unidades e 6% do total). Os números foram divulgados na noite desta terça-feira, 23/4, durante o Encontro Secovi do Mercado Imobiliário, realizado na sede da OAB local.

     Cerca de 200 pessoas estiveram presentes ao evento 

Esses dados fazem parte do Estudo Secovi do Mercado Imobiliário de Bauru, elaborado pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação em parceria com a Robert Michel Zarif Assessoria Econômica, com o objetivo de quantificar e medir o desempenho de lançamentos e vendas de imóveis novos no município. Considerando o período do estudo, 53% do universo lançado em 2018 (732 unidades) estavam dentro da faixa de preço de até R$ 230 mil e 36% (492 imóveis) na faixa entre R$ 230 mil e R$ 500 mil. O restante refere-se a imóveis situados nas faixas de R$ 500 mil a R$ 750 mil (72 unidades) e acima de R$ 900 mil (80 unidades). Em termos de área útil, 620 unidades (45%) eram de imóveis menores que 45 m².

Comercialização – Em 2018, foram vendidas 1.513 unidades, ante as 1.317 unidades apontadas em 2017, diferença de 14,9%. Do total comercializado nos 12 meses do estudo, a maior participação foi de imóveis de 2 dormitórios econômicos (1.107 unidades e 73% do total). O segmento de 3 dormitórios representou 15% e o de 2 dormitórios, 6%. A maior parte das vendas (77%) esteve concentrada entre os imóveis de até R$ 230 mil. O VGV (Valor Global de Vendas) em 2018 foi de R$ 365,7 milhões.

Secretário estadual de Desenvolvimento Regional,
         Marco Vinholi, foi um dos palestrantes 

O estoque de imóveis de Bauru baixou de 2.158 unidades em 2017 para 1.367 unidades no ano passado, uma queda de 36,7% quando comparada ao período anterior. Os apartamentos de 2 dormitórios econômicos destacaram-se nesse universo, com 744 unidades em dezembro de 2018, seguidos pelos de 3 dormitórios (434 unidades), 2 dormitórios (112 unidades), 4 dormitórios ou mais (48 unidades) e 1 dormitório econômico (29 unidades).

De acordo com o diretor Regional do Secovi em Bauru, Riad Elia Said, a cidade tem passado por um importante processo de desenvolvimento nos últimos anos, mesmo diante da crise econômica nacional. “Assim como na Capital, o setor imobiliário local vive um cenário de expectativa positiva para 2019, com destaque para o mercado tradicional de imóveis. Isso porque, em anos anteriores, as unidades econômicas enquadradas nos parâmetros do programa Minha Casa, Minha Vida eram as mais procuradas, em razão, inclusive, da maior oferta de crédito disponível para esse público”, explica.  

Acumulado de 36 meses - Considerando-se todo o período do estudo, de janeiro de 2016 a dezembro de 2018, foram lançadas 4.331 unidades e vendidas 2.964 unidades. No estudo atual, os imóveis de 2 dormitórios econômicos concentraram grande parte dos lançamentos (2.565 imóveis), seguidos pelos de 3 dormitórios (955 unidades), 2 dormitórios (463 unidades), 4 dormitórios (180 unidades) e 1 dormitório econômico (168 unidades).

No acumulado de janeiro de 2016 a dezembro de 2018, o VGV de imóveis residenciais foi de R$ 806,8 milhões. Em termos de participação, os imóveis de 2 dormitórios econômicos responderam por 37% do total (R$ 303,1 milhões), seguidos por unidades de 3 dormitórios (31% e R$ 246,3 milhões, respectivamente), de 2 dormitórios (15% e R$ 119,7 milhões), de 4 dormitórios (14% e R$ 109,3 milhões) e de 1 dormitório econômico (4% e R$ 28,3 milhões).

Bruno Pegorin apresentou os dados
do Estudo de Mercado 

Para Bruno Pegorin, diretor de Habitação Econômica da Regional Secovi em Bauru, os dados do estudo servem como termômetro das expectativas de compradores e também sinalizam para a recuperação do setor neste ano. “Os indicadores são muitos positivos para o mercado, em virtude do crescimento de lançamentos e vendas, bem como de queda do estoque. Outro sinalizador importante é o índice VSO (Vendas Sobre Oferta), que cresceu 38,5% em 2018, passando de 37,9% para 52,5%, mostrando o bom desempenho em todas as tipologias e, ainda, uma correlação com o cenário do mercado imobiliário na capital paulista”, complementa.

Confira o estudo na íntegra

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas