Institucional

Novas diretrizes para uso do solo podem diminuir irregularidades em Campinas


Segundo a Prefeitura, entre 80% e 90% dos estabelecimentos de pequeno e médio porte estariam desrespeitando a legislação  

A Prefeitura de Campinas divulgou recentemente estimativas que apontam a existência de cerca de 60 mil imóveis irregulares na cidade. Desse total, entre 80%     e 90% representam empreendimentos de pequeno e médio porte, como bares, padarias ou gráficas. Em geral, são estabelecimentos que ocupam áreas em que o atual zoneamento não permite o funcionamento desse tipo de atividade e, por isso, não conseguem o alvará junto à administração municipal. O novo Plano Diretor e a Lei de Uso e Ocupação do Solo, que entram em tramitação na Câmara de Vereadores a partir de 15/7, devem trazer para a formalidade mais de 90% destes comércios, ao habilitar o uso misto da área urbana.

“Com essa medida, indústria e comércio poderão conviver em áreas que atualmente são apenas residenciais, desde que não englobem atividades que produzam poluição sonora ou ambiental”, explica o diretor Regional do Secovi em Campinas, Marcelo Coluccini. “Hoje, há muitas pessoas que residem em áreas periféricas e trabalham em zonas centrais, o que gera deslocamentos e trânsito. Mas, com o uso misto, será possível ter uma cidade mais compacta, com prédios de dois ou três andares destinados à atividade comercial e os demais, para residência”, destaca.

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP 

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas