Institucional

Secovi-SP e entidades debatem com João Amoêdo, do Partido Novo


Pré-candidato à Presidência da República disse-se favorável à redução do tamanho do Estado e apresentou propostas de governo
João Amoêdo, pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Novo, debate com entidades do movimento Reformar Para Mudar
Dirigentes de entidades do Reformar para Mudar debatem com 
João Amoêdo, do Partido Novo

João Amoêdo, pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Novo, foi o primeiro convidado de uma série de encontros a ser realizada pelo Secovi-SP e entidades de classe que compõem o movimento Reformar Para Mudar. “Muitas de suas propostas de governo estão alinhadas com nossos princípios”, disse Flavio Amary, presidente do Secovi-SP, ao receber o convidado.

Questões como a redução do tamanho do Estado, desburocratização, maior segurança jurídica e a reforma da Previdência estão entre os pontos defendidos tanto por Amoêdo quanto pelas entidades. “Em 2011, os gastos com Previdência foram de R$ 90 bilhões. Em 2017, atingiram R$ 270 bilhões. Se nada for feito, em 2033, 100% da arrecadação será destinada só para pagar gastos com aposentadoria”, relatou o pré-candidato.

João Amoêdo, pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Novo, debate com entidades do movimento Reformar Para Mudar
Sede do Secovi-SP recebeu empresários e dirigentes de enti-
dades

“Nós queremos um País seguro, simples e livre, em que todos possam chegar lá [onde quiserem]. Mas, infelizmente, estamos longe disso”, disse Amoêdo. “O brasileiro trabalha 153 dias por ano só para pagar impostos. Mesmo assim, os serviços públicos são de péssima qualidade. E, ainda por cima, as contas públicas não fecham.”

Com uma concepção liberal de Estado, Amoêdo defendeu a privatização de estatais – inclusive como ferramenta de combate à corrupção –, a melhora do ambiente de liberdade econômica e o fomento ao espírito empreendedor como meio de aumentar a renda da população. “O Estado deveria focar sua atenção em saúde, segurança e educação”, afirmou.

Amoêdo tocou em pontos que merecem atenção da indústria imobiliária, como a falta de concorrência bancária, a necessidade de um zoneamento ambiental e a emissão da LIG (Letra Imobiliária Garantida).

O pré-candidato disse ainda que conta com a colaboração do setor privado para a construção de propostas que visem ao bem de todos e à oferta de habitação.

Autor: Assessoria de comunicação do Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas