Institucional

Secovi-SP realiza campanha de doação de sangue e cadastro de doação de medula óssea


A coleta de sangue e o preenchimento da ficha cadastral de doador de medula será no dia 17/9, em parceria com o Hemocentro da Santa Casa de Misericórdia
Patrícia Soares explicou o processo de doação de medula óssea

O programa Gentilezas Urbanas do Secovi-SP, cujo objetivo central é despertar e promover a gentileza entre as pessoas, realiza a tradicional Campanha de Doação de Sangue, desta vez em parceria com o Hemocentro da Santa Casa de Misericórdia. Este ano, no dia 17/9, data em que se comemora oficialmente o Dia da Gentileza Urbana na Capital, o Sindicato também vai fazer o cadastro de interessados em ser doador de medula óssea.

A coleta de sangue será no hemocentro do hospital e o Sindicato vai oferecer transporte aos doadores, com saída de ônibus especial às 10 horas, da porta da sede da entidade, e retorno às 12h30. Os interessados – associados e seus funcionários, assim como moradores e frequentadores da região da Vila Mariana e adjacências – também podem ir diretamente à Santa Casa de Misericórdia (Rua Marquês de Itu, 579 - Vila Buarque).

Para esclarecer dúvidas sobre a doação de medula, Patrícia Soares, voluntária do hemocentro da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ministrou palestra no Secovi-SP dia 3/9. Perita grafotécnica e documental, ela contou um pouco da sua trajetória pessoal e que a levou a ser voluntária na divulgação da importância de as pessoas serem candidatos à doação.

Patrícia explicou, de forma simples, que a medula óssea é reponsável pela produção do sangue e salva vidas de pessoas com leucemia. No Brasil, 958 pacientes estão à espera de uma medula compatível, e essa é a maior dificuldade, porque, ao cruzar os dados do banco mundial de doadores com o de doentes, a compatibilidade é de 1 para 100.000. “Por isso temos de aumentar o cadastro.”

Hélio, Roberta Bigucci e Patrícia após a palestra

O processo de coleta de medula pode ser por punção (retirada, com agulha, de 500 ml de líquido do osso da bacia, com anestesia local). Esse processo dura de 40 a 60 minutos e o doador se recupera totalmente em 15 dias. A outra maneira de coletar é com o uso de máquina de aférese. O médico que define, após uma série de exames, qual a melhor forma para se realizar a doação.

“É uma grande responsabilidade ser um cadastrado no banco de doadores. Vidas dependem desse gesto e é muito importante ter consciência disso para seguir o processo até o final, quando constatada a compatibilidae”, ressaltou Patrícia.

Todas as informações necessárias para quem pretende ser um doador voluntário de medula óssea estão disponívels no site do Redome – Instituto Nacional de Câncer 

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas