Institucional

Vida nova, trabalho novo!


Prefeito de São Paulo, João Doria, participa de evento na sede do Secovi-SP, ocasião em que foram apresentadas as metas e conquistas do programa Trabalho Novo, voltado para a reinserção social e profissional de pessoas em situação de rua
Secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará

Na manhã de 27/6, na sede do Secovi-SP, mais de 200 empresários dos setores imobiliário, de comércio e serviços acompanharam com interesse a apresentação do programa Trabalho Novo, que tem coordenação do jovem Filipe Sabará, secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social e visa à reinserção social e profissional de pessoas em situação de rua.

O presidente do Secovi-SP, Flavio Amary, recebeu a todos com visível satisfação e disse que o projeto “toca o coração”, principalmente, porque promove o resgate à vida de cidadãos situados à margem da sociedade. “Apoiamos este e outros projetos da prefeitura, porque teremos uma cidade melhor, com mais qualidade de vida”, ressaltou o dirigente, completando que as ações municipais devem ser multiplicadas por outras cidades de todo o País.

Cidade linda e humana – Lançado há seis meses, o programa Trabalho Novo busca engajar empresas dos mais diversos segmentos econômicos para atingir a meta central de tirar das ruas pessoas em situação de vulnerabilidade extrema, capacitá-las social e emocionalmente, e inseri-las no mercado formal de trabalho. “A nossa proposta é despertar os empresários para situações mais primárias e fazer com que se tornem empresas solidárias, criando vagas e contratando profissionais saídos das ruas. Na cidade, são mais de 20 mil cidadãos nessa situação e a responsabilidade por isso não é só do poder público”, enfatizou Filipe Sabará.

Prefeito João Doria pediu para os empresários se sensibilizarem 

De acordo com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, tem crescido satisfatoriamente o número de atendidos pelo programa Trabalho Novo. Somente em junho, 1.749 pessoas receberam capacitação socioemocional, das quais 646 foram contratadas, com índice de 92% de retenção no mercado de trabalho. “Até o fim deste ano, queremos contratar 20 mil pessoas, e pretendemos dar velocidade ao programa para empregar todos aqueles que estão cadastrados, com indicação de perfil de trabalho e identificação de potencialidade. Precisamos da vontade e do engajamento dos empresários.”

Depois de lembrar que foi no Secovi-SP que apresentou o projeto pela primeira vez publicamente, o prefeito João Doria ressaltou a capacidade de o Trabalho Novo mudar a vida de pessoas desprovidas de tudo, mas que, munidas de esperança, encontraram um horizonte de cidadania. “Só teremos uma cidade feliz quando não tivermos pessoas em situação de rua e os representantes do poder público cumprirem verdadeiramente os seus papeis de cidadãos. Não podemos ficar indiferentes e a atitude é o voto na esperança”, enfatizou.

Há vagas! – Doria chamou os empresários para ingressarem no programa e contratarem as pessoas cadastradas no Trabalho Novo. “Elas saíram do caminho da morte para entrar no caminho iluminado da vida. Não acredito que vocês serão indiferentes a isso. Virar as costas e achar que não é problema seu significa distanciamento e falta de sentimento. Respondam positivamente, sensibilizem-se.”

Logo após o chamamento do prefeito, foram apresentados três representantes do programa Trabalho Novo presentes no evento. Antes de contarem suas experiências, a plateia os aplaudiu em pé.

"Melhorei como ser humano", Ronald Aguiar, sócio do Coco Bambu JK

João Carlos Santana, de 65 anos, que trabalha na área de limpeza do restaurante Coco Bambu JK, disse que segura o emprego com unhas e dentes. “Tem muita gente boa na rua precisando trabalhar”, contou. Ronald Aguiar, sócio proprietário do restaurante, compartilhou com todos a sua gratidão pelo acolhimento recebido na cidade de São Paulo. Vindo de Fortaleza (CE), o jovem empresário foi às lágrimas ao mencionar o orgulho que sente de empregar pessoas do programa Trabalho Novo. “Quase 20% do nosso quadro de funcionários está preenchido com pessoas resgatadas de situação de rua.”

Aguiar recomendou aos outros empresários que apoiem a iniciativa da prefeitura e que não vejam as contratações como um negócio paralelo. “Gratidão, respeito e agradecimento superam qualquer qualificação profissional”, disse o jovem empresário, que é também advogado. “Eles produzem muito mais. Sinto que melhorei como ser humano.”

João Luzie de Melo Teixeira, 38 anos, trabalha há um ano na empresa de limpeza Guima. Com semblante jovem, João não aparenta a idade nem mesmo as dores que já sofreu. Órfão de pai e mãe, ele morou dez anos na “Cracolância” – região central da cidade de São Paulo, que concentra há anos grande volume de usuários de droga, principalmente o crack, e que é objeto de outro programa social da gestão de João Doria. “Sai do lixo para viver no glamour”, disse, arrancando aplausos da plateia.

João Luzie de Melo Teixeira: do lixo para o glamour

Emilio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Secovi-SP e sócio proprietário da Kallas Engenharia, anunciou que vai oferecer algumas vagas na empresa para os cadastrados no programa. “Podemos fazer mais. Sei que vou ganhar excelentes funcionários”, enfatizou, completando que iria promover uma reunião com aproximadamente 100 incorporadores para recomendar o ingresso no programa.

As empresas interessadas em participar desse programa devem enviar e-mail para trabalhonovo@redecidada.org.br, endereço eletrônica da ONG Rede Cidadã, que apoia o programa Trabalho Novo, assim como o Secovi-SP. 

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas