Administração de Condomínio

Volume de ações por falta de pagamento de condomínio cai 14,3% na Capital


Percentual refere-se às 573 ações ajuizadas em novembro em relação às 669 protocoladas no mês anterior
 Números confirmam a diminuição da inadimplência
 e a desjudicialização das cobranças.

De acordo com levantamento do Secovi-SP realizado junto ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, em novembro deste ano foram protocoladas na capital paulista 573 ações por falta de pagamento da taxa condominial, o que representa uma redução de 14,3% frente às 669 ações ajuizadas no mês anterior. Comparadas às 721 ações ajuizadas em novembro de 2020, o recuo foi de 20,5%.

Para a advogada Moira Toledo, diretora executiva da vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, os números confirmam a diminuição da inadimplência e a desjudicialização das cobranças neste ano, o que é muito salutar para o mercado.

“Isso nos dá a tranquilidade necessária para concentramos esforços no aperfeiçoamento da gestão e na experiência dos nossos clientes em relação à convivência no condomínio. Fato é que, na pandemia, os condomínios assumiram ainda mais relevância, o que é demonstrado na priorização do pagamento das quotas para que toda estrutura funcione muito bem”, afirma a diretora do Secovi-SP. 

Acumulado – De janeiro a novembro deste ano, ingressaram 7.737 ações, o que representa uma queda de 14% comparado ao mesmo período de 2020 (9.001 ações). No acumulado dos últimos 12 meses, de dezembro de 2020 a novembro de 2021, foram protocoladas 8.330 ações, um recuo de 15,6% na comparação com o período anterior, que registrou 9.873 ações.

Confira a íntegra do levantamento

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP 


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi