CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

 

Terça-feira, 4 de novembro de 2014. 

 

Reunião da Comissão do Meio Ambiente da Câmara Municipal

Foto: Luiz França / CM

 

Só este ano, 52 mil árvores foram plantadas na cidade de São Paulo, contudo, o presidente da Comissão do Meio Ambiente, vereador Gilberto Natalini (PV), disse durante reunião nesta terça-feira (04/11) que o número ainda é pequeno para uma metrópole.

“A prefeitura está deixando a desejar. Ela não está cuidando da arborização como deveria cuidar. A angústia é muito grande, tem tombado muitas árvores desnecessariamente e o plantio diminuiu quatro ou cinco vezes em relação há alguns anos atrás”, argumento Natalini.

A engenheira agrônoma da secretaria do Verde e Meio Ambiente, Adriana Inês Nápias, afirmou que o número de árvores que são plantadas anualmente na cidade não foi reduzido. “O que aconteceu no ano passado foi um prejuízo muito grande em função do rodoanel, mas houve uma compensação ambiental por parte do Estado de São Paulo e das concessionárias que fizeram o trecho sul. Foram plantadas mais de um milhão de árvores durante três anos. A gente faz um acompanhamento histórico, o número vai se mantendo constante, não houve uma diminuição de plantio de árvores na cidade”, contestou.

Especialistas afirmam que o ideal é ter 12 metros de áreas verdes por habitante. Eles também aprovam ações como o programa de educação ambiental que vai promover o plantio de 1500 árvores nas escolas municipais e calçadas e defendem a elaboração de um Plano Diretor Arbóreo, a formação de mão de obra especializada e a contratação de mais técnicos. 

“É a falta de técnicos e uma falta de profissionalização. Há também da participação da população que é muito precária atualmente. As pessoas não tem como, diretamente, questionar a administração municipal, esses conselhos, essas coisas não são tão diretas e mesmo aqui, as audiências públicas, elas não garantem à população que os problemas sejam respondidos pela administração corretamente”, afirmou o arquiteto Paulo Del Pichia.

“A prefeitura estava na defensiva, o pessoal que veio estava um pouco nervoso, na verdade não teve muito o que falar. Nós estamos cobrando, nós queremos a preservação, a manutenção e o tratamento das árvores de uma forma que São Paulo não perca a sua massa arbórea”, finalizou o presidente da Comissão.

 

(04/11/2014 – 20h05)

 

 

Fonte: Câmara Municipal de São Paulo

]]>