Ele foi diretor da Aelo e do Secovi-SP; presidiu a Comissão da Indústria Imobiliária da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CII/CBIC); ocupou funções relevantes nos governos federal, estadual e municipal e crucial participação na história recente da política habitacional do País.

Uma história plena que, agora, Lair Krähenbühl, que foi novamente eleito para compor a diretoria do Secovi-SP (biênio 2012/2014), retrata e eterniza em obra de sua autoria, intitulada “A Trajetória de um Profissional da Habitação”.

O lançamento do livro, realizado no último dia 26/9, na Livraria da Vila do Shopping Higienópolis, foi prestigiado por dezenas de personalidades, dentre as quais o presidente do Secovi-SP, João Crestana e os ex-governadores José Serra e Alberto Goldman.

Na obra, Krähenbühl relata várias passagens – incluindo o trabalho para unir o Secovi-SP e a Aelo. Conta que sua atuação no Sindicato abriu as portas para que ingressasse na gestão pública, iniciada no governo Collor e seguida de funções como secretário de Habitação do município e do Estado de São Paulo (gestões Paulo Maluf e José Serra, respectivamente). “Sou o Lair, do Secovi, e tenho algumas ideias”, conta o autor no capítulo “O despertar para o interesse público”, onde também enuncia pessoas que foram decisivas para sua jornada, como os ex-presidentes Romeu Chap Chap, Sergio Mauad e Ricardo Yazbek, os amigos Claudio Bernardes, Ciro Scopel e muitos outros.

Todos os fatos marcantes são apresentados, dentre eles o Programa de Ação Imediata (PAHI) – voltado para a habitação, o emblemático Projeto Cingapura (cujo objetivo era “tirar só a favela – e não as pessoas – do lugar”), e o plano de regularização fundiária (Programa Cidade Legal).

Coerente com a missão que abraçou (produzir moradias para as classes menos favorecidas), conferiu novo foco à Secretaria Estadual da Habitação e da CDHU, onde foi muito além da habitação: adotou os chamados três “Ts” – teto, trabalho e transporte –; elevou o padrão de moradia, com três dormitórios, “desenho universal” (acessibilidade) e medidas de qualidade sustentabilidade, como energia solar. Idealizou o Fundo Garantidor Habitacional e outros fundos no âmbito de uma Política Estadual de Habitação que trouxe mais para perto a iniciativa privada e promoveu a remoção e o reassentamento dos moradores que viviam em situação de risco nas encostas da Serra do Mar – reconhecido como o maior programa de recuperação socioambiental do País.

As diversas experiências que a obra reúne permitem vislumbrar que é possível eliminar o déficit habitacional do País. São medidas testadas e aprovadas, que mostram que é possível promover a moradia digna. Questão de ideias, questão de decisão.

O livro está à venda na Biblioteca do Secovi-SP, e-mail biblioteca@secovi.com.br, telefones (11) 5591-1239 ou 1237.