De acordo com o Índice FipeZap, que abrange 20 cidades brasileiras, a variação de preço de imóveis à venda na sede da Região Metropolitana de Campinas (RMC) é a terceira maior do País no período, atrás somente de Goiânia (13,40%) e Vitória (11,30%).

O levantamento aponta alta nos preços neste início de 2015. Em janeiro, a diferença no valor dos imóveis em Campinas foi de 0,29%, pouco acima da média mensal do ano passado, de 0,24%. No entanto, o percentual de janeiro é apenas o 16º entre os 20 municípios pesquisados.

De acordo com o diretor da Regional Secovi em Campinas, Fuad Jorge Cury, a alta reflete a valorização do imóvel na região. “O mercado imobiliário na RMC continua despertando o interesse por parte de investidores e consumidores em busca de bens com alta taxa de retorno”, afirma.

O estudo também analisou o valor do metro quadrado, que em Campinas ficou em R$ 5.064,00 no acumulado dos últimos doze meses, inferior à média nacional, que foi de R$ 7.491,00. Rio de Janeiro segue com o preço médio mais caro do Brasil: R$ 10.617, seguido de São Paulo (R$ 8.446).

O mercado imobiliário em Campinas continua despertando o interesse por parte de investidores e consumidores em busca de bens com alta taxa de retorno. Isso reflete diretamente na valorização do valor do imóvel, que em doze meses – de janeiro de 2014 a janeiro de 2015 – acumula uma alta de 9,24%.

De acordo com levantamento divulgado pelo Índice FipeZap, que abrange 20 cidades brasileiras, incluindo as capitais, a variação de preço de imóveis à venda na sede da Região Metropolitana de Campinas (RMC) é a terceira maior do País no período, atrás somente de Goiânia (13,40) e Vitória (11,30%).

O levantamento que acaba de ser divulgado aponta uma ligeira alta nos preços neste início de 2015. Em janeiro, a variação dos imóveis em Campinas foi de 0,29%, pouco acima da média mensal do ano passado, de 0,24%. No entanto, o percentual de janeiro é apenas o 16º entre os 20 municípios pesquisados. Em Fortaleza, por exemplo, que aparece na liderança dos preços em janeiro, a alta foi de 1,43%. De acordo com os responsáveis pela elaboração do Índice, os dados mostram que os preços dos imóveis não estão diminuindo.

O levantamento também analisou o valor do metro quadrado, que em Campinas ficou em R$ 5.064,00 no acumulado dos últimos doze meses, inferior à média nacional, que foi de R$ 7.491,00. Rio de Janeiro segue com o preço médio mais caro do Brasil: R$ 10.617, seguido de São Paulo (R$ 8.446). As cidades com metro quadrado mais barato do índice foram Contagem, com preço médio de R$ 3.380, e Goiânia, com valor médio de R$ 4.022.